terça-feira, 21 de setembro de 2010

Arquivos Flamengo de Varginha: 1939 a 1968



O ano era 1939, exatamente no dia 20 de junho o Flamengo de Varginha realizava seu primeiro jogo. Enfrentou o Fluminense local e venceu por 6x2 em jogo realizado no Ginásio dos Maristas. Chegou ao vice-campeonato do certame municipal. Um feito surpreendente, pois o campeonato municipal era disputado por várias equipes tradicionais e fortes como: AVEA (campeão do ano), VEC, Lentini, Palestra e vários outros.
Com a inauguração do Estádio Rubro-Negro em Varginha em 1951 o Flamengo passou a evoluir. Em pouco mais de um ano estava concluído o estádio com capacidade para 8.000 torcedores. A cabine para rádios do estádio foi construída por Francisco e Nicola Lentini, que ouviu o apelo da diretoria e fez a construção, inclusive de toda a parte elétrica.
Em 1952, o Flamengo acabou campeão pela primeira vez na cidade. Treze anos depois de sua fundação (em 1939). Em 1954, o Flamengo sentiu a força das outras equipes tradicionais de Varginha. Não conseguiu bater os times do VEC (vice) e o esquadrão do Botafogo (campeão). Neste ano o Botafogo de Varginha, conhecido como o “Clube da Estrela Solitária”, montou um super time. Sob o comando de Nonô Sales reuniu craques como: Beto Sales, Tampinha, Retes e ainda revelou Duza, um dos maiores ídolos da história do futebol de Varginha. Desde sua fundação, em março de 1939, o Flamengo era formado por jogadores da cidade, passando a ser o principal time da região nos anos 50 depois de ser reorganizado em 1947 e superar os grandes adversários da época: VEC e Botafogo. Neste período contava com jogadores profissionais e amadores. Em 1953 teve vários jogadores contratados pelo departamento profissional. Era normal que jogadores com destaque da região, passassem a trabalhar e residir na cidade, por se tratar de um grande centro futebolístico e sua economia sempre crescente, proporcionava a estes atletas, condições de seguir carreira e, ao mesmo tempo, poder jogar em clubes locais.

Nos anos 50, os destaques da equipe do Flamengo eram: os goleiros: Nicola, que segundo informações, gostava de formar a barreira na posição contrária, ele gostava de ficar de frente à bola, Gerônimo e Zozó e os jogadores Nêgo Horácio, Djalma, Carlito e Tiãozinho

Nos anos 50 também não deixamos de lembrar de Severino Xavier Ferreira (jogava no Atlético Mineiro) que veio para Varginha em 1948 para estudar e trabalhar. Jogou no Flamengo até 1953.
Nos anos que seguiram, o Flamengo venceu todos até o ano de 1961, quando chegou ao hexacampeonato. A partir daí, começou sua trajetória à profissionalização total e a luta para subir para a Divisão Principal do Campeonato Estadual. Foi uma final empolgante a de 1961. O Flamengo venceu o esquadrão da CBC por 4x0, mostrando muita classe e com esta vitória sagrou-se hexacampeão municipal. A grande vedete da tarde foi o atacante Carlos Honório, que numa tarde inspiradíssima fez balançar as redes dos cebecenses por três vezes, cabendo ao atacante Pizzo marcar o primeiro gol da decisão.
Em 1967, o grande empreendimento para concretizar o sonho de disputar o Campeonato Mineiro. A inauguração do refletores do Estádio Rubro-Negro foi uma das metas que a diretoria tinha como exigência da Federação Mineira de Futebol. Agora, jogos noturnos poderiam ser realizados em Varginha, e a equipe começava uma estruturação para fazer parte da elite do futebol mineiro. Começou então a disputar a Divisão de Acesso, a 2ª Divisão dos dias de hoje.
A passagem definitiva para o profissionalismo em Varginha, aconteceu no início dos anos 60 com a equipe do Flamengo, que aos poucos foi revelando jogadores e trazendo de outros centros, craques que iriam fazer a história deste clube.

1960 - COMEÇA A PROFISSIONALIZAÇÃO
Em 1960, fechava com chaves de ouro sua magnífica fase “semiprofissional”, chegando ao inédito hexacampeonato municipal. Em 1967 já estava inaugurando os refletores do Estádio Rubro-Negro e cumprindo a última exigência da Federação Mineira de Futebol, para que Varginha pudesse ter um time na 1ª Divisão de Profissionais.
José Braga Jordão e José Daphinis Mil-Homens Costa, os homens que comandavam o destino do Flamengo de Varginha no final dos anos 60, conseguiram com o governador de Minas Gerais, Magalhães Pinto, todos os materiais que sobraram da iluminação do Mineirão. Estas sobras foram usadas para fazer a iluminação do estádio de Flamengo, uma exigência da Federação Mineira de Futebol, para que o time pudesse participar da 1ª Divisão. Estava quase montada a estrutura para alcançar este objetivo.

Com a inauguração dos Refletores, quase que o Estádio Rubro-Negro passou a chamar-se Estádio Magalhães Pinto. Para comemorar esta grande conquista, foi disputado um “Quadrangular” com equipes da região.
Em 1968, o Flamengo de Varginha se firmava como uma grande equipe e a busca à 1ª Divisão era a prioridade de todos os dirigentes, jogadores e torcida. A Federação Mineira de Futebol incluiu o Flamengo na Divisão de Acesso em 1969 (2ª Divisão, de hoje). Na Chave Sul, tinha como adversários o Atlético de Três Corações, Cassimiro de Abreu, Sete de Setembro, Formiga, Atlétic Club, Olimpic Club e Democrata. Apenas o campeão subiria para a 1ª Divisão de Profissionais em 1970.

Veja a continuação neste blog

2 comentários:

  1. A primeira foto da reportagem pertencia ao meu avô, que jogava na primeira formação do Flamengo de Varginha (na foto, o nome está grafado como RETES, mas o correto era Rete). Infelizmente, ele faleceu em 2000.

    ResponderExcluir
  2. Edgard, valeu a informação. Vou corrigir todos as postagens em que o Rete está aparecendo, inclusive nas reportagens do Almanacão que logo estará disponível. Mais informações sobre este grande personagem da história do futebol de Varginha serão bem vindas. Se possível me passe dados a respeito de seu avô para constar neste resgate. O email para informações pode ser dilsonbraga@ig.com.br.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...